sexta-feira, 26 de março de 2010

Varios tipos de Emoção

Existem vários tipos de emoção, como por exemplo:



RAIVA: É uma loucura breve (Horácio 65-8 a.C). e pode ser pior do que o que a provocou. Ira, fúria, revolta, ressentimento, raiva, exasperação, indignação, vexame, acrimônia, animosidade, aborrecimento, irritabilidade, hostilidade e no extremo, ódio e violência.

- Catarse: liberação provoca pela manifestação emocional.

- Para lidar com a raiva:

=> Reduzir o nível de excitação fisiológica da raiva esperando;

=> Lidar com a raiva de maneira que não envolva nem a raiva crônica por qualquer pequena contrariedade nem o mau humor passivo, que é apenas um ensaio para as suas razões para a raiva;

=> Não sufocar os sentimentos, para que eles não se transformem em uma bola de neve, pronta para estourar a qualquer momento e de forma desproporcional;

=> Descarregar a raiva pelo exercício, tocando um instrumento ou confidenciando seus sentimentos com algum amigo.



- Agressividade: Comportamento que tem a intenção de ferir outras pessoas (física ou verbalmente) ou destruir propriedades.



FRUSTRAÇÃO: Surge quando um obstáculo impede as pessoas de fazer algo que desejam, de atingir um objetivo ou satisfazer uma necessidade, um desejo ou uma expectativa.

TRISTEZA: sofrimento, mágoa, desânimo, desalento, melancolia, autopiedade, solidão, desamparo, desespero e, quando patológica, severa depressão.


MEDO: Na maioria das vezes, o medo é uma reação adaptativa. O medo aciona a preocupação, que focaliza a mente num problema e ensaia as estratégias para enfrentá-lo.


- A amígdala e o medo:

- Dimensão do medo:

FELICIDADE: “Como obter, como manter e como recuperar a felicidade é na verdade, para a maioria dos homens, em todos os momentos, o motivo secreto para tudo o que fazer” (James, 1902, p. 76). Alegria, alívio, contentamento, deleite, diversão, orgulho, prazer sensual, arrebatamento, gratificação, satisfação, bom humor, euforia, êxtase e, no extremo, mania.


- Fenômeno sinta-se bem e faça o bem: umas experiência que melhora o ânimo torna as pessoas mais dispostas a aproveitar o tempo em seu benefício ou a ajudar o outro.

- Pesquisas sobre a felicidade: os psicólogos têm estudado as influências dos ânimos temporário sobra a satisfação da vida a longo prazo.

o Fator estressante, uma criança doente, etc.; desencadeia um ânimo negativo. Entretanto, no outro dia o batimento quase se dissipa.

o Com exceção do pesar prolongado pela perda de uma pessoa amada ou da ansiedade persistente depois de um trauma, nem mesmo a tragédia causa a depressão permanente.

 Os efeitos de eventos positivos também são passageiros.

o Há muito mais bem estar do que apenas a prosperidade.



- A felicidade é relativa: Nossa felicidade também está relacionada comparação com os outros.

PRAZER:

- Desenvolvimento: As coisas que nos dão prazer mudam do nascimento em diante, dependendo da maturação de capacidades e das respostas que aprendemos.

 AMOR: aceitação, amizade, confiança, afinidade, dedicação, adoração, paixão, ágape.

SURPRESA: Choque, espanto, pasmo, maravilha.

NOJO aversão, repugnância, repulsa

VERGONHA: culpa, vexame, remorso, humilhação, arrependimento, mortificação, contrição. As variações irão depender do estado emocional de cada indivíduo e da circunstância em que cada um se encontra".



Aquisição das reações emocionais:

Imitação: Observação de um modelo e na posterior incorporação das respostas do mesmo. A criança aprende rapidamente a julgar os estados emocionais das pessoas que a cercam. Passam de tristeza para alegria facilmente.

Compreensão: Pretende descrever os fatores complexos de recepção e interpretação das informações que são necessárias para produzir a emoção. Certos medos são considerados racionais, na medida em que sabemos as conseqüências de uma situação.

Condicionamento: Requer a associação de um estímulo neutro com um estímulo que crie uma emoção. Com isso, o estímulo neutro suscita a reação emocional que foi condicionada.

Estudo de John Watson sobre as emoções congênitas:

Emoções Mistas (emoção e motivação): A emoção pode servir de motivador do comportamento e a motivação pode levar a comportamentos que despertem novas emoções.



Diferenças entre emoção e motivação:

As emoções são desencadeadas doe exterior, ao passo que os motivos são ativados do interior;

O motivo geralmente é provocado por uma necessidade específica, ao passo que uma emoção pode ser provocada por uma ampla variedade de estímulos (pense em todas as coisas diferentes que podem deixá-lo furioso).

Emoções Volúveis: As emoções humanas estão em constante mudança.





Excitação e Emoção: A maioria das mudanças fisiológicas que ocorrem durante uma excitação emocional resulta da ativação do setor simpático do sistema nervoso autônomo quando este prepara o corpo para ações de emergência. O sistema simpático é responsável pelas seguintes mudanças (que não precisam ocorrer todas ao mesmo tempo.

1. A pressão arterial e a freqüência cardíaca aumentam;

2. A respiração fica mais rápida;

3. As pupilas dilatam-se;

4. A respiração aumenta, enquanto a secreção de saliva e muco diminui;

5. O nível de açúcar aumenta para fornecer mais energia;

6. O sangue coagula mais rapidamente em caso de ferimentos;

7. O sangue é desviado do estômago e dos intestinos para o cérebro e os músculos esqueléticos;



8. Os pêlos da pele eriçam-se, fazendo-a enrugar-se.
Intensidade da emoção :
Qual o relacionamento entre maior excitação fisiológica e a experiência subjetiva de uma emoção?



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário